Superiate com hangar para helicóptero é novo objeto de desejo dos ricos

012

  • Um barco Madame Gu, de 99 metros, foi equipado com hangar para helicóptero

2 de outubro (Bloomberg) — Para os super-ricos, para quem o tempo representa muito dinheiro, o novo atrativo e objeto de desejo nos iates de luxo é um hangar para helicópteros.

Está se tornando lugar-comum ver helicópteros transportando passageiros para iates ancorados em águas azul-turquesa do Mediterrâneo e do Caribe.

Agora, esses palácios flutuantes estão sendo equipados com hangares embutidos para que os fãs de barcos possam estacionar seus helicópteros a bordo e fazer passeios improvisados em terra firme sem o incômodo de ter que agendá-los.

“Recentemente, eu tinha um encontro com uma pessoa que estava atrasada porque ficou presa em seu belo e chique iate perto de Cannes”, disse Sebastien Moulin, gerente regional para a Europa da Bell Helicopter, em uma entrevista no Monaco Yacht Show na semana passada. “O mar estava agitado. Com um helicóptero, ele poderia ter vindo na hora que quisesse”.

Bell e Airbus disputam clientes com pouco tempo e muito dinheiro

Entre as centenas de superiates que lotam Port Hercules para a feira anual da Riviera, a fabricante de helicópteros Bell e a rival Airbus Helicopters exibiram seus produtos. Disputando clientes ricos com pouco tempo e muito dinheiro, elas dizem que dentro do mercado crescente de iates privados e corporativos está se desenvolvendo um nicho para uso regular da aeronave.

“Os iates estão ficando muito maiores e podem acomodar hangares”, disse Moulin, na entrevista concedida ao lado de um dos modelos da Bell empoleirado em um barco de 63 metros de comprimento, no meio da mostra. “O mercado obviamente está mudando”.

Ter um helicóptero a bordo para transfers do barco para a terra é um algo a mais em relação aos milionários: os pequenos barcos a motor que são usados e acondicionados em superiates para transportar passageiros.

Hangar garante proteção para o helicóptero

Os hangares para helicópteros estão se tornando mais comuns porque, a um custo de cerca de US$ 7 milhões para as variedades com dois motores, os proprietários preferem protegê-los da água do mar e do ar salgado, potencialmente danosos, assim como do balanço das ondas do mar.

A construtora Feadship Royal Dutch Shipyards, com sede em Haarlem, Países Baixos, desenvolveu pela primeira vez um hangar a bordo para o “Ecstasea”, de 86 metros de comprimento, uma década atrás, segundo uma porta-voz.

Mais recentemente, o estaleiro entregou o Madame Gu, de 99 metros, também equipado com um hangar.

Iate de 103 metros terá elevador para levar helicóptero ao hangar

No mês passado, a Bell recebeu um pedido de um comprador da Suíça para personalizar um modelo bimotor com pás dobráveis para uma acomodação fácil em um hangar sob o heliporto de um superiate, segundo Moulin.

O iate de 103 metros, que deverá ser entregue em 2016, será equipado com um elevador especialmente desenvolvido para mover o helicóptero para o hangar e protegê-lo contra mares agitados.

“Há cada vez mais construtores de iates levando em conta a integração do helicóptero”, disse Frederic Lemos, chefe de aviação comercial e marketing na Europa da Airbus Helicopters, antes Eurocopter.

Iates cada vez maiores

A unidade do grupo Airbus tinha seu próprio helicóptero em exibição na entrada do evento, vindo de sua base em Marselha.

“Há dez anos, os iates eram considerados grandes se mediam 60 metros”, disse Lemos. “Agora, estamos nos movendo regularmente na faixa dos 100 aos 150 metros”.

Aviação comercial e privada quase dobrou em uma década

É difícil avaliar o tamanho do mercado de helicópteros para iates porque, muitas vezes, os proprietários também usam as aeronaves para negócios e outros tipos de viagem de lazer, para resorts de esqui e casas no campo, segundo os vendedores.

O chamado segmento de aviação comercial e privada do mercado quase dobrou na última década e está crescendo “de forma constante” a cerca de 6% ao ano, segundo números fornecidos pela Airbus Helicopters.

No fim do ano passado ele respondeu por cerca de 17% da frota mundial e a perspectiva de venda é de 10.500 modelos para uso comercial e privado nos próximos 20 anos — potencialmente triplicando a frota global.

“Os helicópteros tornam mais fácil chegar a lugares que estão cheios ou são difíceis de alcançar”, disse Lemos.

Para os proprietários super-ricos de iates com pouco tempo para o clima ruim ou para berços de atracação lotados na Riviera Francesa, um helicóptero guardado de forma segura é uma opção, disse ele.

Tara Patel e Caroline Connan
Da Bloomberg



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *