Olheiras iguais as da Amanda do BBB15? Aprenda a amenizá-las

BBB15 - olheiras

Dormir bem, usar protetor solar, não fumar e ter dieta balanceada são algumas das dicas dos profissionais.

Amanda, do BBB15, virou alvo dos telespectadores nas redes sociais por conta das olheiras acentuadas. Se você também apresenta o incômodo estético, a boa notícia é que é possível amenizá-lo com mudanças de hábitos, tratamentos dermatológicos e até cirurgias plásticas.

Existem basicamente dois tipos de olheiras, segundo o cirurgião plástico André Eyler. “Há as causadas pelo excesso de vasos sanguíneos e que podem ser percebidas através da fina pele da região. Elas provocam uma pigmentação vascular no local (coloração mais arroxeada). O outro tipo é causado devido ao excesso de pigmentação (melanina) nas pálpebras, o que deixa a região escurecida (coloração mais amarronzada). Em geral, as pessoas apresentam os dois casos, as chamadas olheiras mistas”, explicou o médico.

Também há aqueles que possuem olheiras por causa de uma depressão local (cavidade da pálpebra inferior), proporcionando uma sombra escura, como lembrou o cirurgião plástico. As chamadas bolsas de gordura acentuam muito o incômodo estético.

O fator genético é um dos itens de maior influência no assunto. “Descendentes de árabes, libaneses, mediterrâneos (espanhóis, portugueses e italianos do sul) têm grande propensão. Filhos de pais com olheiras muitas vezes herdam o mesmo tipo físico, especialmente as famílias de alérgicos. Mulheres de pele amarelada, com olhos verdes, costumam ostentar olheiras com frequência”, disse a dermatologista Ligia Kogos.

“Fatores externos também podem piorar as olheiras, como uso de álcool, alguns medicamentos, sal em excesso na comida, exposição ao sol sem protetor, dormir mal, sobrecarga de trabalho, estresse”, listou a dermatologista Karla Assed.

Segundo Ligia, há uma aparente melhora do incômodo durante o verão. “O calor causa vasodilatação, a pele fica mais rosada e, com isso, as olheiras fazem menos contraste do que com a pele pálida do inverno.”

Recomendações
Para quem quer reduzir o problema, algumas medidas simples podem ser úteis. A lista da dermatologista Ligia conta com dormir em posição reta, com a barriga para cima, “como a Bela Adormecida”, parar de fumar, evitar longa permanência em locais fechados e esfumaçados, aumentar a quantidade de vegetais na dieta, além de reduzir massas, carnes gordurosas, alimentos artificiais e comida muito salgada, fazer mais atividade física, de preferência em espaços abertos, e dormir oito horas por dia.

O uso de protetor solar diariamente também é uma boa pedida. “Principalmente nas olheiras causadas por um aumento na produção de melanina, já que os raios ultravioletas estimulam a produção dela”, explicou Karla.

Tratamentos
Os cremes para olheiras atenuam a coloração. “Geralmente, usamos substâncias despigmentantes ou clareadoras, como hidroquinona, ácido kógico, ácido fítico, vitamina C”, disse a dermatologista Karla.

“Peelings de ácido glicólico, retinóico e ATA também têm se mostrado úteis. Lasers e equipamentos de luz pulsada combinados, inicialmente o Quantum e mais modernamente o Starlux 1540 e o Starlux G, trouxeram mais resultados”, afirmou a dermatologista Ligia Kogos.

“Mas o melhor resultado surgido no último ano é das aplicações de ácido hialurônico, como o Juvéderm Refine. Por meio de dois pequenos orifícios feitos com agulha, esse material altamente moldável é injetado profundamente, eliminando a coloração escura ao mesmo tempo em que nivela e torna homogêneo qualquer ‘degrau’ ou ondulação que exista nessa região em contraste com a região das bochechas”, completou Ligia.

Plásticas
Algumas técnicas cirúrgicas também combatem o problema. A lipoenxertia das pálpebras inferiores é uma delas. “A gordura é coletada com lipoaspiração de qualquer local do corpo. Ela é lavada e centrifugada de modo que permaneçam somente os grânulos de adipócitos, que são ricos em células-tronco. Essa gordura recolhida é posicionada na região palpebral em mínimas quantidades. Além do preenchimento das rugas, as células-tronco proporcionam uma melhora da turgência da pele e da coloração arroxeada das olheiras”, detalhou o cirurgião plástico Eyler. O procedimento pode ser feito com anestesia local.

Para eliminar as bolsas de gordura na região, que acentuam as olheiras, a aposta é a blefaroplastia, sob anestesia local. É feita sem corte na pálpebra inferior, o que proporciona uma aparência bem mais natural. O procedimento é todo realizado por dentro do olho, sem mexer no músculo, o que agiliza também a recuperação.

Truques
Dormiu pouco por conta da ansiedade e as olheiras ficaram mais acentuadas bem no dia de um evento importante? Alguns truques de última hora podem ajudar. A dermatologista Ligia recomenda lavar o rosto, massageando com água quente, assim como saunas e banhos quentes.

Compressas mornas/quentes, que também provocam dilatação dos vasos, são outra aposta. A médica ainda recomenda massagem com cremes hidratantes lubrificantes, o que estimula a circulação e vasodilatação, diminuindo as bolsas, já que se faz uma “drenagem linfática” da região. Faça cinco minutos de algum exercício aeróbico, como pular corda, correr, movimentar-se rapidamente ou dançar.

“Tudo que promova vasodilatação, melhor oxigenação do sangue, melhor drenagem dos líquidos do organismo, diminuição das toxinas pode ajudar a diminuir as olheiras”, concluiu Ligia. “Camomila e pepino não têm ação muito significativa, apesar de suas leves propriedades anti-inflamatórias e descongestionantes. O descanso deitada enquanto se faz a compressa é provavelmente o fator mais atuante”, comentou.

Maquiagem
A maquiagem pode ser aliada de quem sofre com as olheiras. Mas, se não souber usá-la a seu favor, pode até piorar a situação. “O erro mais comum é escolher um tonalidade mais clara do que o tom da pele natural e acabar ficando com círculos brancos ao redor dos olhos ou olheiras cinzentas, o que também é horrível”, alertou a beauty artist Penélope Beolchi, do Opa! Hair.

Para evitar problemas, escolha um corretivo do tom da pele. “Na hora de comprar, experimente o produto, passando-o na olheira. Tonalidades bronzeadas ou coradas costumam funcionar melhor, porque já possuem um sub-tom rosado ou avermelhado”, ensinou a beauty artist.

Outra aposta é optar por corretivos coloridos. Se tem olheira violeta, a cor que a neutraliza é a amarela. O vermelho é indicado para incômodos esverdeados; e o laranja, para olheiras azuladas. “Base/corretivo verde servem para manchas vermelhas, não para olheiras. Corretivo violeta neutraliza sub-tons amarelos a exemplo das peles orientais”, completou a beauty artist.

Por mais incômoda que seja a olheira, não caia no erro de passar um monte de corretivo. “Sou da opinião que esconder 50% das olheiras às vezes é mais eficiente do que ficar com aparência mascarada”, disse Penélope. “Preste atenção na própria olheira. Ela se concentra mais no canto interno dos olhos? Procure colocar o produto apenas onde é mais escuro e vá suavizando onde não existe olheira. Se tiver linhas de expressão, não deixe excessos”, ensinou a profissional.

fonte: http://beleza.terra.com.br
Foto: Paulo Belote/TV Globo/Divulgação



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *