Melatonina: muito além do sono

*Por Dr. Renato Lobo

A melatonina é um hormônio natural produzido pela glândula pineal, localizada no nosso cérebro, quando os níveis de luz do ambiente diminuem. Os efeitos que esse hormônio provocam na qualidade do nosso sono e estado geral de saúde são muito mais importantes do que apenas uma noite bem dormida. Reflete diretamente na qualidade de vida em muitos aspectos.

Para os praticantes de musculação, por exemplo, entre os efeitos estudados desse hormônio estão o aumento da secreção natural de testosterona e GH (hormônio do crescimento), proporcionando ganhos de massa muscular e reparação do tecido após o treino. Estudo publicado pelo European Journal of Endocrinology comprova que a produção de GH a partir do  exercício é reforçada pela ingestão oral de melatonina em indivíduos adultos saudáveis. Aliás, já há evidências de que esse poderoso hormônio é capaz de diminuir o hormônio responsável por estimular o apetite no ser humano, a famosa Grelina.

Outro grande benefício é a prevenção de enxaqueca. A suplementação de melatonina foi estudada e comparada com amitriptilina  – um antidepressivo usado para a prevenção de enxaqueca – , mostrando resultados muito promissores com menos efeitos colaterais que a outra medicação. De acordo com estudo publicado em 2016 pelo British Medical Journal,  3 mg de melatonina é muito melhor do que placebo para prevenção de enxaqueca, apresenta menos efeitos colaterais que o medicamento amitriptilina e é tão eficiente quanto 25 mg de amitriptilina.

A melatonina ainda tem efeito antiinflamatório. A suplementação de melatonina reduz os níveis de marcadores inflamatórios no nosso corpo. Quando esses marcadores estão elevados, há maior risco para obesidade e doenças cardiovasculares, como infarto e AVC. Além disso, regula os níveis de glicose. O hormônio vem sendo estudado em pacientes com diabetes do tipo 2 e em pacientes obesos e demonstrou uma melhora dos parâmetros observados, ativação dos genes relacionados ao controle da glicemia, além de redução do peso dos participantes.

Vale ressaltar que a produção de melatonina é normal durante toda a vida, diminuindo com o tempo, especialmente quando estamos mais velhos. A alternativa, em muitos casos, especialmente quando a produção da substância está diminuída, é usar suplementos para normalizar as funções que são exercidas a partir do hormônio no organismo. E não é porque o hormônio é vendido, muitas vezes, sem prescrição e pela internet que o faz “mais seguro” ou “natural”.  Por se tratar de uma medicação hormonal, sua prescrição deve ser feita somente por médicos.

*Renato Lobo é médico, pós graduando em nutrologia, especializado em emagrecimento, ganho de massa muscular e desempenho esportivo.

Colaboração: Sefirah Araujo




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *